HCFMB recebe curso de Capacitação de Médicos para Determinação de Morte Encefálica

0
263

Curso foi ministrado pela Sociedade Beneficente Brasileira Albert Einstein

Com base na parceria entre a Sociedade Beneficente Brasileira Albert Einstein e a Central Estadual de Transplantes, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional – Proadi do SUS, foi realizado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) na última quarta-feira, 28, o curso de Capacitação de Médicos para Determinação de Morte Encefálica, seguindo a Resolução CFM 2173/2017. O evento foi organizado pela Organização da Procura de Órgãos (OPO), pelo Departamento de Gestão de Atividades Acadêmicas (DGAA), pelo Núcleo de Capacitação e Desenvolvimento de Recursos Humanos (NUCADE-RH) do HCFMB e pela equipe de TI da FMB.

A mesa de abertura foi composta pelo chefe de gabinete do HCFMB Dr. José Carlos Souza Trindade Filho; pela Dra. Marizete Peixoto Medeiros, médica sanitarista e coordenadora do Sistema Estadual de Transplantes; pelo Dr. Laércio Martins Stefano, coordenador médico da OPO do HCFMB; e por Dayana Calado, enfermeira do Albert Einstein.

A capacitação faz parte do cumprimento da nova Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre o protocolo da morte encefálica. Uma das novas exigências é que o médico que realiza o protocolo seja capacitado e habilitado para isso. Dr. Laércio fala sobre a importância do curso. “Foi proposto pela Central Estadual de Transplantes esse curso de capacitação para atender à nova regra do CFM. O treinamento ocorreu em todas as cidades que possuem OPO. Com isso, nós teremos uma abrangência muito melhor sobre o assunto e profissionais mais capacitados para realizar o protocolo”, expõe.

A capacitação foi realizada pela equipe de médicos e enfermeiros Sociedade Beneficente Brasileira Albert Einstein e coordenada pelo Dr. José Eduardo Afonso Junior e Dr. Agnaldo Costa, com apoio metodológico dos enfermeiros.

A Dra. Flávia Nunes Dias Campos apresentou uma aula sobre “Legislação Brasileira no processo de Doação de Órgãos e Transplantes” e falou também sobre o “Diagnóstico de Morte Encefálica”. Já o Dr. Rodrigo Martins  Brandão abordou o tema “Comunicação de Más Notícias”. Após as aulas, os médicos presentes realizaram um estudo sobre dois casos clínicos.

A parte da tarde foi marcada pela parte prática. A primeira atividade foi uma simulação, onde a equipe médica comunicava a família da morte encefálica do paciente. Após as apresentações, os grupos puderam discutir sobre a conduta em situações como essa.Para finalizar, foi montada uma estação prática, em que os médicos puderam simular um atendimento baseado nas informações que foram passadas ao longo do dia.

Juliana Pinheiro – 4toques Comunicação



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here