Trabalho do HC sobre acolhimento e classificação de risco em obstetrícia é premiado no ENFHESP 2018

0
617

O trabalho “Avaliação de Usabilidade de um Sistema Informatizado para Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia”, parte da dissertação de mestrado do analista de sistemas do Centro de Informática Médica (CIMED) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) Rodolfo Cristiano Serafim, sob orientação do Prof. Dr. Rodrigo Jensen, do Programa de pós-graduação em Enfermagem da FMB; e com o auxílio da enfermeira da UTI Neonatal Clarita Terra Rodrigues Serafim, doutoranda deste mesmo programa de pós-graduação, foi premiado em primeiro lugar no XIV Encontro de Enfermeiros de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo (ENFHESP), realizado em setembro deste ano no HCFMB.

De acordo com os autores do trabalho, a ideia do sistema surgiu através de uma necessidade do serviço e de uma demanda do Ministério da Saúde para colocar em prática o Manual de Acolhimento e Classificação de Risco Obstétrico (A&CR), lançado em 2014. “Como nosso Hospital é referência e possui o serviço de urgência/emergência no Pronto Atendimento da Mulher, iniciamos com um projeto piloto, utilizando como base o manual de acolhimento do Ministério”, explicam.

Após a validação do projeto, foi desenvolvido um sistema de apoio à decisão clínica e nomeado de Sistema de Acolhimento e Classificação de Risco Obstétrico (SACR-O), implantado no HCFMB desde abril de 2018. O sistema possui 12 sintomas descritos no A&CR, simbolizados por botões e, dentro de cada um, são apresentadas alternativas representados por sua cor e gravidade.

Rodolfo afirma que o sistema traz mais segurança às pacientes e mais agilidade no atendimento, mediante a classificação de risco da paciente, melhorando o fluxo da Maternidade e o acompanhamento dos procedimentos obstétricos. “Com o uso do SACR-O, todos os passos do acolhimento são registrados com a data/hora e profissional que realizou o atendimento, desde a chegada da gestante até ao desfecho (internação ou alta)”, enfatiza.

Os autores do projeto incentivam os profissionais a mostrarem novas idéias e soluções para a área da saúde, sem medo de tentar. “Ciência e inovação estão presentes no cotidiano de todos. Fizemos de uma necessidade a oportunidade e conseguimos, por caminhos científicos, construir o sistema e avaliá-lo pelos profissionais que o utilizam e por especialistas em informática, garantindo a sua qualidade”, finalizam.

Maíra Masiero – Núcleo de Comunicação, Imprensa e Marketing HCFMB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here