Colesterol: um vilão silencioso que pode matar

0
2677

A dislipidemia (alteração no colesterol), uma doença silenciosa, é considerada um dos principais fatores de risco para o infarto agudo no miocárdio e de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Essas são algumas das doenças que mais matam pessoas no mundo. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), cerca de 40% dos brasileiros têm a taxa de colesterol elevada. Para conscientizar a população, no dia 8 de agosto, foi criado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol.

O colesterol é um tipo de gordura presente em quase todos os alimentos, sendo composto de duas frações que apresentam funções distintas. O cardiologista Fábio Cardoso de Carvalho (foto ao lado), do Setor de Hemodinâmica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), lembra que existe o colesterol “bom” e o “ruim”.

Dr. Fábio Cardoso de Carvalho. (2)“Temos dois tipos de colesterol, o LDL, colesterol ‘ruim’, e o HDL, colesterol ‘bom’. Quando os níveis de colesterol e triglicérides se mantêm em excesso no sangue, ocorre a formação de aterosclerose (placas) que é uma doença inflamatória crônica na qual ocorre a formação de ateromas (formação composta de gorduras) dentro dos vasos sanguíneos. Esse depósito pode provocar doenças como infarto agudo do miocárdio, acidente vascular encefálico e doença vascular de extremidades”, conclui Carvalho.

A diferença entre o colesterol bom e ruim é como cada um trabalha dentro do organismo. O LDL, chamado “mau colesterol”, é o principal responsável por depósito de gordura nas artérias, enquanto o HDL conduz o excesso de gorduras para fora das artérias, sendo assim conhecido como “bom colesterol”.

O cardiologista do HCFMB ainda comenta sobre a prevenção para esse tipo de doença. “Ela deve ser iniciada ainda na infância, por meio de hábitos saudáveis de vida”, enfatiza. O especialista aponta algumas recomendações:

– Combater o sedentarismo por meio da prática atividade física regular por cerca de 30 a 40 minutos ao dia, quatro vezes por semana. A prática regular de exercício aeróbico aumenta o HDL e reduz o triglicérides;

– Manter o peso ideal: combater a obesidade contribui para o aumento do HDL, redução do triglicérides e melhora do controle da pressão arterial;

– Controle adequado da pressão arterial e do diabetes

-Combater o tabagismo.

Outro aliado contra o colesterol é a alimentação saudável, que inclua frutas, verduras, carnes magras, entre outros alimentos. Vale lembrar que a orientação de um nutricionista é fundamental para seguir um cardápio diversificado e ajudar nas mudanças dos hábitos alimentares.

Segundo Carvalho, a lista dos “vilões” alimentares é grande e devemos evitar alimentos como:

– A gordura aparente das carnes de boi ou de porco, a pele das aves e couro dos peixes;

– Embutidos (mortadela, salsichas, presunto, salame);

 

– Frutos do mar (camarão, ostra, marisco, polvo, lagosta);

 

– Manteiga e margarinas comuns (substituindo-as por produtos com 0% de gorduras trans e com percentual baixo de lipídios);

 

– Gema de ovo, carnes vermelhas, miúdos de animais, charque e bacon;

 

– Leite e iogurte integral, creme de leite, queijos com gordura integral (amarelos ou cremosos);

 

– Alimentos preparados com gordura saturada, como bolos, massas, pudins;

 

– Frituras, salgadinhos, sorvetes (ricos em gorduras trans).

 

O cardiologista sugere que as pessoas aproveitem a data comemorativa de Combate ao Colesterol e façam um exame preventivo de sangue para detectar se tem a doença e, se preciso, comece um tratamento. A doença pode estar ligada a fatores hereditários ou a má alimentação.

 4toques comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here