Cuidar de quem cuida e valorizar o colaborador: desafios de 6 anos da Autarquia

0
1001

Diretora avalia os avanços do setor nos últimos anos

Nestes 6 anos de autarquização do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), os colaboradores foram e são peças fundamentais para a construção desta história e para o atendimento prestado a milhares de pessoas todos os dias.

Nesta próxima entrevista da série em comemoração a essa data festiva, a Diretora do Departamento de Gestão de Pessoas do HCFMB, Luciléia Stocco Gothardi, ressalta as mudanças ocorridas desde 2010 e os desafios do setor quanto à autarquização.

“Eu estou na Instituição desde 1994 e, desde 2010, estou no Departamento de Gestão de Pessoas (DGP), que tive o privilégio de montar, junto com a minha equipe.

No início, éramos em três pessoas e uma das necessidades do Departamento era fazer com que o pessoal que estava trabalhando na época da autarquização do Hospital com vínculos Unesp e Famesp tivessem o mínimo de prejuízo ou de impacto negativo possível, no sentido de suas rotinas diárias, compilando, de alguma forma, todas as informações de quem já estava por aqui. Foi difícil no começo, pois tudo o que é diferente faz com que as pessoas saiam da zona de conforto.

A nossa primeira autorização governamental para Concurso Público aconteceu em setembro de 2012. Foi um processo demorado, porque foi o nosso primeiro. Tivemos que formatar, buscar informações, porque uma autarquização não vem com uma receita, precisamos ir atrás de pessoas e processos para fazer o nosso aqui. Era um período de busca, conhecimento e de muita novidade, tudo ao mesmo tempo.

Depois de oito meses, conseguimos a nossa segunda autorização governamental e fomos contratando. Hoje, a equipe da Secretaria da Saúde tem 802 funcionários contratados através de Concurso Público. Essa equipe do DGP foi crescendo e temos, atualmente, 49 pessoas que fazem desde o processo de Recrutamento e Seleção (montagem de processos para autorização governamental, realização de reuniões com as empresas vencedoras das licitações) até os processos de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas.

Vou destacar um serviço que a gente criou, além da estrutura normal do nosso Departamento, que foi o SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho), que trata não somente da rotina de Segurança do Trabalho, de exames periódicos e de controle de vacinas, mas também na prevenção com campanhas, e esse é o nosso grande intuito: trabalhar não só com o corretivo, mas com a prevenção. Em 2016, conseguimos começar essas campanhas e foi um ganho muito grande para o Hospital e um orgulho para o Departamento. Também traz orgulho para nós termos um Bombeiro Civil na equipe do SESMT, porque o HCFMB é pioneiro nesse quesito no Estado de São Paulo. Temos também o Ambulatório de Funcionários, um serviço esperado por muito tempo e que conseguimos implantar e implementar, e o NUCADE que realiza, por baixo, entre 600 e 700 horas de treinamento por ano, tanto por busca dos funcionários, das próprias chefias ou pela percepção do Departamento.

É necessário destacar que este trabalho é feito não somente no Hospital, mas também abrange os Pronto-Socorros, Hospital Estadual, SARAD. A gente consegue formatar todas as informações que dizem respeito à vida funcional e ao desenvolvimento de pessoas. Sinto-me muito feliz de ter feito parte deste processo. Nesses 6 anos, tivemos muitos desafios que eu, particularmente, nunca tive na minha vida profissional inteira e isso não para por aqui. Vejo como um aprendizado único, e só quem passou pelo processo e o formatou sentiu isso. É um ganho profissional e pessoal. Só tenho que agradecer a quem esteve comigo durante todo este tempo e dar os parabéns para todo mundo que faz parte desta história”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here