Dia Mundial de Combate ao Câncer: “Tempo é vida”!

0
1449

O Dia Mundial de Combate ao Câncer é comemorado anualmente no dia 8 de abril. A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conscientizar a população mundial sobre causas, prevenção e tratamento dos vários tipos de câncer, além de apoiar e incentivar os pacientes que lutam contra esta doença.

As causas para o surgimento do câncer podem ser as mais variadas possíveis. O oncologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), Dr. Rafael Gaiolla afirma que, de maneira geral, todo câncer surge a partir de alterações genéticas múltiplas, que transformam uma célula normal em uma célula maligna. “Entretanto, as causas dessas mutações são variadas: podem ter influência de hábitos de vida não saudáveis, como sedentarismo, uso de drogas, tabagismo ou álcool; podem também ser hereditárias e ou relacionadas a fatores externos, como exposição à radiação, por exemplo”, explica.

Dr. Rafael Gaiolla fala da importância do Dia Mundial de Combate ao Câncer

Gaiolla explica que há algumas maneiras de se prevenir o câncer. “Uma alimentação balanceada, sono adequado, atividade física regular, não fumar e evitar excessos de bebidas alcoólicas são hábitos saudáveis que ajudam muito na prevenção. Além disso, para muitos tipos de câncer, exames preventivos podem ser realizados periodicamente, para detectar lesões precoces e potencialmente curáveis”, esclarece.

Em 2016, o Serviço de Oncologia do HCFMB, que inclui a Oncologia Clínica, a Onco-Hematologia e a Onco-Pediatria atendeu aproximadamente 16 mil atendimentos. Em média, são 60 casos novos e 1.500 sessões de quimioterapia por mês.

Uma dessas pacientes foi a pedagoga Hemili Batista Campos, 29. Há alguns meses, ela descobriu um Linfoma de Hodgkin, tipo câncer que se origina nos gânglios do sistema linfático, conjunto formado por órgãos e tecidos que produzem as células responsáveis pela imunidade, e por vasos que conduzem essas células por todo o corpo. “Sempre tive uma vida saudável, e minha rotina era muito intensa. Percebi alguns caroços durante uma sessão de drenagem, que estimula o sistema linfático. Um dia, notei um caroço maior perto da axila, mas como eles sumiam e apareciam de novo, não pensei que fosse algo grave”, contou.

Os sintomas voltaram, e Hemili procurou um médico, que a encaminhou ao HCFMB e pediu vários exames. “Não me preocupei, pois é o tipo de coisa que pensamos que nunca vai acontecer com a gente”, disse.

Assim que recebeu o diagnostico, a pedagoga optou por iniciar o tratamento imediatamente. “Em uma semana, fiz todos os exames e iniciei a quimioterapia. Naquela hora, para mim, tempo era vida. A chance de cura era grande e eu queria que isso acontecesse o mais rápido possível”, afirmou.

A paciente passou a ajudar os pacientes do HEBo e do HCFMB com o apoio de amigos

Durante o tratamento, Hemili conheceu muitas histórias e passou a ser voluntária, tanto no Hospital Estadual Botucatu (HEBo) como no HCFMB. “Enquanto fazia o tratamento, pensava no que poderia fazer estando lá, em como eu poderia ajudar. Comecei a visitar as crianças, a mobilizar meus amigos e a ajudá-las com visitas, carinho, brinquedos ou algo que as fizesse feliz naquele momento”, contou.

A paciente realizou o tratamento no HEBo por cerca de 6 meses. Curada após as sessões de quimio e radioterapia, continua sendo acompanhada pela equipe médica do Hospital, que monitora seus exames e sua saúde periodicamente.

Hemili acredita que a fé de sua família foi indispensável na sua luta contra o câncer

Para Hemili, o apoio de sua família foi fundamental para enfrentar a doença. “Graças a Deus sou cercada de muito amor. Meus pais, meu namorado e meus amigos verdadeiros foram extremamente importantes para a minha recuperação. Como moro no sítio, o contato com a natureza e com meus animais de estimação também me ajudaram demais a encarar as sessões de quimo e radioterapia”, contou.

Dr. Rafael Gaiolla enfatiza a importância do Dia Mundial de Combate ao Câncer. “Essa data tem um papel extremamente relevante na sociedade. É fundamental que as pessoas se conscientizem do cuidado com a própria saúde, que as sociedades especializadas promovam frequentemente campanhas para a prevenção e diagnóstico precoce e que as autoridades governamentais exerçam seu papel promovendo o acesso integral à saúde da população. Datas como essa são importantes para fortalecer esse comportamento, que deve ser uma prática constante”, disse.

Hemili acredita que Deus lhe deu uma missão ao passar pelo câncer. “Minha intenção é que as pessoas não deixem passar possíveis sintomas. Se você sentir algo que não te pertence no seu corpo, procure ajuda. Tempo é vida”, finaliza.

Vivian Abilio – Assessoria de Imprensa do HCFMB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here