Entenda porque o teste do pezinho é tão importante para os recém-nascidos

0
12652

O dia 6 de junho é o Dia Nacional do Teste do Pezinho. Um dos exames mais importantes de triagem realizados em recém-nascidos, o teste é feito como forma de prevenção, e permite identificar doenças como hipotireoidismo congênito, fibrose cística e hemoglobinopatias (doenças que afetam o sangue).

O teste é feito com algumas gotas de sangue colhidas do calcanhar do recém-nascido. Esse é o local que traz menos riscos para a criança, além de ser de acesso fácil e de boa vascularização. A coleta do exame deve ser realizada após 48 horas de vida e antes do quinto dia após o nascimento. Para detectar as doenças metabólicas, o recém-nascido deve estar recebendo proteína na forma de leite materno, fórmula lácteas ou por via parenteral (que não passa pelo sistema digestivo para chegar ao sangue), quando internados.

Após a coleta do Teste do Pezinho, os exames são encaminhados para o Serviço de Referência em Triagem Neonatal da Unicamp (SRTN/Unicamp), onde são analisados. Os resultados normais são encaminhados para o local de coleta do exame da criança, enquanto os bebês cujos exames apresentaram alteração serão convocados diretamente pelo SRTN/Unicamp, e agendados para consultas nos centros de referências.

O HCFMB é centro de referência em fibrose cística, uma das doenças que podem ser diagnosticadas pelo teste, e mantém acompanhamento ambulatorial dos recém-nascidos com as outras doenças triadas pelo teste do pezinho.

A médica Assistente da UTI Neonatal do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, Drª Grasiela Bossolan, fala sobre a importância do teste. “É importante fazer o teste do pezinho em todos os bebês recém-nascidos, uma vez que as doenças identificadas pelo exame não apresentam sintomas no nascimento e, se não forem tratadas cedo, podem causar sérios danos à saúde do bebê”, diz.

A Unidade Neonatal do HCFMB atende desde recém-nascidos normais, prematuros e recém-nascidos doentes. A coleta do teste do pezinho é realizada em todo recém-nascido internado com mais de 48 horas de vida. Nos recém-nascidos saudáveis que permanecem internados, são realizados os testes do olhinho e coraçãozinho durante o período de internação e após a alta com 48 horas de vida são encaminhados aos Postos de Saúde para coleta do exame do teste do pezinho. Nos últimos cinco meses, foram realizados em torno de 210 exames do Teste do Pezinho na Unidade Neonatal do HCFMB.

Drª Grasiela comenta a importância do dia 6 de junho. “A data é muito importante para divulgar e alertar a população para a importância de se realizar o exame de prevenção, impedindo o desenvolvimento de doenças que, se não forem tratadas adequadamente, podem levar à deficiência intelectual, causando alterações que interferem na qualidade de vida dessas crianças”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here