Ex-ministro da Saúde realiza palestra na FMB

0
950

Na manhã da última quinta-feira (07), o Salão Nobre da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) recebeu uma palestra com o ex-ministro da Saúde Arthur Chioro, com o tema “Saúde e Direitos Humanos”. A vinda de Chioro foi o primeiro evento do ano promovido pela Faculdade em comemoração aos 40 anos da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp).

O Diretor da FMB, Prof. Adjunto Pasqual Barretti, e a Profa. Adj. Ana Teresa de Abreu Ramos Cerqueira, presidente da Comissão dos 40 anos da Unesp na FMB, fizeram a abertura da palestra, agradecendo a presença de Chioro e ressaltando sua atuação e militância no Sistema Único de Saúde (SUS) desde o tempo de sua Graduação. Também estiveram presentes, prestigiando o evento, o Superintendente do HCFMB, Dr. Emílio Carlos Curcelli, e o Chefe de Gabinete da autarquia, Prof. Adj. André Luis Balbi.

No início da palestra, Chioro agradeceu o convite em voltar a Botucatu e reencontrar amigos da época da Residência Médica no Departamento de Saúde Pública da FMB, justamente no ano em que a FMB completa 52 anos e no 40º aniversário da Unesp.

Dentre outros assuntos, o ex-ministro destacou, em sua fala, os avanços, desafios e dificuldades do SUS, sem deixar de valorizar o sistema implantado no Brasil após a transição democrática. “O SUS foi construído pela luta em favor da democracia, e este sistema é melhor do que havia aqui no Brasil 40 anos atrás, mesmo com todos os desafios e dificuldades. Tivemos muitas conquistas, como uma política de sangue e hemoderivados de alta qualidade e segurança, e somos o único país com mais de 100 milhões de habitantes que ousou implantar este sistema”, destaca.

Problemas crônicos também foram aprofundados por Chioro durante a palestra, como a avaliação da incorporação das tecnologias, os desafios nutricionais brasileiros (obesidade, sobrepeso), as doenças crônico-degenerativas e infecto-contagiosas, além do aumento do número de mortes violentas no Brasil.

Além disso, o médico sanitarista defendeu um olhar mais humanista em relação à formação dos futuros médicos, visando ao entendimento do papel do profissional na sociedade, além de novas estratégias de educação permanente de profissionais, de mobilização e de Gestão de Trabalho.

“Nestes momentos em que vivemos uma crise política que coloca todo mundo em extremos, é fundamental poder se posicionar, de forma categórica, em favor de princípios que devem valer sempre, como a democracia e o respeito aos direitos humanos. É preciso haver certo reencantamento dos profissionais da Saúde – não só os médicos – pela profissão. É importante olhar a necessidade das pessoas, que precisam ser olhadas e tocadas: há os protocolos, que são importantes e precisam ser seguidos, mas precisa aparecer a singularidade de cada um. O comprometimento com o trabalho e com o paciente é fundamental”, declarou.

Após a palestra, foi aberto um espaço para debates e perguntas, mobilizando alunos, professores e servidores da FMB e do Hospital das Clínicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here