HCFMB – Há 50 anos fazendo história

0
1893

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) completa no mês de Julho 50 anos de história. Referência em serviços e atendimentos de média e alta complexidade, o HCFMB, durante sua trajetória, teve contribuições importantíssimas em relação ao ensino e pesquisa, em parceria com a Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB), consolidando-se, ao longo dos anos, como um dos melhores Hospitais públicos do interior de São Paulo.

Obras concluídas da edificação do Hospital,
pensado inicialmente para tratamento de tuberculose
Década de 1950.

A história do HCFMB começou em 1948. Inicialmente, o prédio que o Hospital ocupa hoje seria um sanatório para o tratamento de tuberculose. Com a criação da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB) em 1963, o prédio foi progressivamente adaptado para atender às necessidades básicas da FCMBB, já que os alunos que prestavam vestibular optavam por um dos três cursos de Medicina, Veterinária ou Biologia.

A necessidade de um espaço para o treinamento clínico dos alunos da medicina foi identificada, e assim, atividades de ensino e pesquisa passaram a ser desenvolvidas no local.

Vista da construção do Hospital, na década de 50

O primeiro médico a atender um paciente no HC foi o professor emérito do Departamento de Clínica Médica, Dr. Augusto Cezar Montelli. A primeira estrutura de assistência do HC foi o Ambulatório de Medicina Preventiva, que iniciou suas atividades em 19 de abril de 1967. Nesse dia, foram abertos os primeiros prontuários dos pacientes do Hospital e, por sorteio, Dr. Montelli teve o privilégio de atender o paciente número 0001.

A seguir, foram criadas enfermarias gerais no Hospital, as chamadas unidades de internação, inicialmente cedidas para o ensino. Em Julho do mesmo ano, houve a primeira internação em leito no HC, sob responsabilidade do Dr. Tibire Alves de Rezende. No ano seguinte, foi realizada pelo Prof. William Saad Hossne a primeira cirurgia.

Antigo corredor central do HC

A Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” – Unesp foi criada em 1976. Com a Unesp, as faculdades da FCMBB foram desmembradas, dando origem a Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB).

Em 1981, com a aprovação da Congregação da Faculdade de Medicina de Botucatu, a Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp) foi criada, o que trouxe mais agilidade à gestão de recursos no HCFMB.

Em 1989, é criado o Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil, que coincide com o fim do modelo hospital-escola. Após a criação do SUS, o HC associou-se à Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) da Universidade Estadual “Júlio de Mesquita Filho” – Unesp, para fins de ensino, pesquisa e extensão.

Assim, o HCFMB passou a ser tratado como Hospital Universitário, e a oferecer também procedimentos de alta complexidade na rede pública. Hoje, seu complexo possui 500 leitos, sendo 50 destinados à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atendimentos de adultos e crianças.

A autarquização do HCFMB

Com a constatação de que os recursos da Unesp, somados aos recursos do SUS, não seriam suficientes para a sobrevivência do Hospital, o HCFMB foi autarquizado em 2010. O HC vinha passando cada vez mais por grandes crises orçamentárias, que impactavam no custeio, investimento e reposição de recursos humanos, com evidentes reflexos na qualidade da assistência, ensino  e pesquisa.

Transformando-se em Autarquia do Estado, o HCFMB deixou de ser financiado pela Unesp e pela FMB, tornando-se um Hospital financiado pela Secretaria Estadual de Saúde do Estado de São Paulo (SES-SP), além da produção SUS.

O primeiro superintendente indicado foi o ortopedista Dr. Emílio Carlos Curcelli. Durante sete anos, Dr. Emílio conduziu o processo de transição e consolidação deste novo modelo administrativo, procurando sempre criar melhores condições de crescimento e qualificação no HC.

Dr. Emílio Curcelli foi superintendente do HC por 7 anos

A autarquização possibilitou que o HCFMB desenvolvesse uma estrutura administrativa própria, mais adequada às suas necessidades. Nos últimos anos, novos hospitais foram inaugurados, como o Hospital Estadual Botucatu (HEBo) e o Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD). Além disso, a parceria com a Prefeitura Municipal de Botucatu permitiu que dois novos Prontos-Socorros passassem a funcionar na cidade, um deles voltado para o atendimento a adultos e outro para crianças. O Hospital se mantém como palco de ensino e pesquisa para a Unesp e para a FMB, com seus cursos de Medicina  e Enfermagem, além da Residência Médica e Residência Multiprofissional.

Ao deixar a superintendência do HCFMB, no ano passado, Dr. Emílio agradeceu a todos que o ajudaram na construção da autarquia. “Agradeço o apoio incondicional de todos. Faremos desse Hospital sempre um grande Hospital”, discursou.

Atual superintendente do HC, Dr. André Balbi acredita que após sete anos de autarquia, o HCFMB está totalmente modificado e desenvolvido em termos de tamanho, estrutura e recursos. “Nossa perspectiva de crescimento em longo prazo supera a crise econômica atual. Nossa melhora é progressiva, com a certeza de um futuro promissor. Porém, vamos considerar completo o ciclo da autarquização quando o HC tiver um orçamento plenamente adequado às suas necessidades”, diz.

Gestão atual

Atualmente, o HCFMB é a maior instituição pública vinculada ao Sistema Único de Saúde (SUS) na região. Segundo o superintendente, o Hospital atende uma população de quase dois milhões de pessoas. “Nosso Hospital integra a Diretoria Regional de Saúde (DRS VI) de Bauru, atendendo a 68 municípios da nossa região, com cerca de 1,5 milhões de habitantes”, explica Balbi.

HC realiza cerca de 145 mil exames por ano

Com atendimento médico e multiprofissional, o HCFMB busca desempenhar seus serviços visando sempre à qualidade da assistência ao paciente. A cada ano, o HCFMB apresenta números expressivos. Em 2016, foram mais de 570 mil consultas ambulatoriais realizadas, além de mais de dois milhões de exames laboratoriais; 145 mil exames de imagem e 15 mil cirurgias. Realizou cerca de 2.300 partos; 315 mil consultas de urgência e emergência; 30 mil internações; 34 mil sessões de hemodiálise e mais de 60 mil procedimentos oncológicos.

Os 50 anos do HCFMB mostram que o Hospital evoluiu e trabalhou muito para se tornar referência em atendimento hospitalar e promoção a saúde no interior do Estado de São Paulo. Implantou novos padrões administrativos e assistenciais, gerando rentabilidade compatível com todo investimento realizado ao longo dos anos.

Diretor Econômico do HCFMB, Dr. João Henrique Castro enfatiza os números expressivos de atendimentos do Hospital. “Em 2016, totalizamos cerca de um milhão de atendimentos no ano. O HCFMB trabalha progressivamente e sabe da importância e da responsabilidade de cuidar da

Dr. André Balbi, atual superintendente do HC

população regional. Mesmo com a nossa realidade atual, não reduzimos ou paramos nenhum dos nossos serviços. Não podemos fechar os olhos para esses números. Nossa região é privilegiada por ter esse Hospital há 50 anos”, comenta.

Dr. André Balbi destaca que, dia após dia, o HCFMB busca sempre aprimorar seus princípios e valores. “A cada atendimento, o Hospital prioriza o foco no paciente, o respeito pela sua dignidade e a promoção das boas práticas profissionais. Todas essas ações são realizadas para a melhoria contínua da qualidade do nosso atendimento”, afirma.

Movimentação econômica da cidade

Atualmente, o HCFMB conta com um corpo clínico de mais de 800 médicos, metade deles residentes de todas as especialidades, além de professores e médicos experientes. O Hospital emprega cerca de três mil funcionários, e circulam em seu complexo diariamente cerca de 14 mil pessoas.

A economia botucatuense é diretamente influenciada
pelo HC

Todos esses números movimentam significativamente a economia do município de Botucatu. Segundo a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) da cidade, 90% dos colaboradores, médicos, residentes e alunos do HC, além de pacientes de outras regiões, que muitas vezes se mudam para Botucatu para dar continuidade ao seu tratamento no HC consomem no comércio de Botucatu, fortalecendo as vendas de supermercados, padarias, lanchonetes e restaurantes.

Carlos Bertani, cidadão botucatuense e empresário do ramo imobiliário da cidade, afirma que cerca de 60% de suas locações são feitas para estudantes, médicos e colaboradores do HC.  “Tanto nas vendas como nas locações de imóveis, somos muito procurados pelo corpo docente, colaboradores e pais de alunos. Somos gratos a Deus pelos 50 anos de vida e história deste conceituado Hospital das Clínicas, e digo mais, somos abençoados por ele estar em nossa cidade”, conta.

HC e Prefeitura atuam em conjunto 

Prefeito de Botucatu, Mario Pardini afirma que não dá dúvidas que o desenvolvimento de Botucatu está completamente ligado ao crescimento do HC, ao longo dos anos. “Temos na cidade uma unidade hospitalar  que é referência não só no Estado de São Paulo, mas em todo país e até fora dele. É muito importante lembrar que Botucatu se beneficia de todo esse potencial, já que a gestão da saúde em nosso município é compartilhada com o HC. Só temos a agradecer por essa parceria, que coloca nossa cidade a frente de muitas outras em todo o Brasil”, elogia o prefeito.

Algumas especialidades em que o HCFMB é referência em serviço e atendimento

Transplantes de órgãos

Ao longo dos anos, o programa de transplantes do HCFMB consolidou o Hospital como referência em casos de alta complexidade. Além de promover a capacitação dos profissionais, trouxe ao HC mais recursos, tecnologia de ponta e possibilitou o trabalho em conjunto das equipes envolvidas nos transplantes de rim, fígado, medula óssea autólogo e córneas. Ao todo, cerca de 200 transplantes são realizados por ano no HCFMB.

Programa de Transplantes do HC é referência no interior
do Estado de São Paulo

O programa de Transplante Renal do HCFMB foi iniciado em 1987, e vem evoluindo desde então. Com abrangência ampla, o centro de transplantes atende mais de 130 municípios, além de pacientes de outros estados, como Mato Grosso do Sul e Goiás. Nesses 30 anos, o Programa de Transplante Renal se estruturou, tornando-se um serviço de referência não só no Estado de São Paulo, mas em todo Brasil. Atualmente, cerca de 130 transplantes renais são realizados por ano no HCFMB.

Em 2015, 134 pacientes foram transplantados, o que colocou o HCFMB em terceiro lugar em números de transplantes no Estado de São Paulo, e como maior centro transplantador do interior de São Paulo.

Embora tenha sido reiniciado em 2010, o Programa de Transplante Hepático consolidou-se somente a partir de 2015, com a parceria estabelecida entre o HCFMB e o Serviço de Transplante Hepático do HC da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, são realizados cerca de 10 transplantes ao ano, com bons resultados a curto, médio e longo prazo.

Recentemente implantado, o Transplante Autólogo de Medula Óssea vem crescendo rapidamente, sendo hoje uma realidade no HCFMB. Trata-se de mais um serviço altamente especializado que atende a nossa região, tornando possível que o paciente permaneça no HCFMB sendo atendido desde o diagnóstico, tratamento quimioterápico e finalizando com o transplante de medula óssea.

Nos próximos anos, o HCFMB pretende completar estes programas, iniciando a realização de transplantes cardíacos e discutindo a viabilização do programa de transplante pancreático, trazendo mais benefícios aos pacientes desta região que, atualmente, precisam se deslocar para centros mais distantes em busca deste tratamento especializado.

Hemocentro do HCFMB é responsável
pela manutenção de bolsas de sangue de toda região

Hemocentro

Para atender a demanda de todo hospital, o Hemocentro do HCFMB trabalha na captação de doadores, coleta e processamento do sangue, sendo referência junto ao Ministério da Saúde na área de hemoterapia, hematologia e na assistência aos pacientes portadores de HIV e Hepatite. Responde pela manutenção dos estoques de bolsas de sangue não só para o HCFMB, mas também para sua região de abrangência.

Diálise

Em funcionamento desde 1982, a Unidade de Diálise do HCFMB apresenta crescimento contínuo e sucessivas ampliações. Atualmente, oferece todos os procedimentos dialíticos existentes para pacientes com insuficiência renal aguda e crônica, sendo referência internacional em diálise peritoneal para pacientes agudos. Cerca de 40 mil sessões de hemodiálise são realizadas por ano e possui equipe multiprofissional, que atende centenas de pacientes ambulatoriais, com destaque para os ambulatórios específicos de doença renal crônica e pré-diálise.

Unidade de AVC

Unidade de AVC do HC é reconhecida
como Centro de Excelência

A unidade de atendimento ao paciente com Acidente Vascular Cerebral (AVC) do HCFMB existe desde 2014, sendo a segunda unidade do interior do Estado de São Paulo a ser reconhecida como centro de excelência pelo Ministério da Saúde. Nessa unidade, todos os processos relacionados ao AVC, desde o  diagnóstico ao tratamento específico precoce, são rapidamente instituídos, mudando em muitos casos a evolução do quadro clínico dos pacientes. Para isso, conta com o suporte de uma equipe multiprofissional, formada por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais e nutricionistas, em atendimento ininterrupto.

Equipamentos de última geração são usados
na realização de diagnósticos

Parque Tecnológico

O Parque Tecnológico do HCFMB evoluiu muito ao longo desses 50 anos, particularmente após o início da autarquização, o que possibilitou a melhora do atendimento especializado aos pacientes de toda região.

Atualmente, o parque está totalmente modernizado, um grande ganho para a área tecnológica do Hospital. As UTIs receberam equipamentos de última geração, importantes para o tratamento e monitoração dos pacientes, e o Centro Cirúrgico teve um grande ganho na área de videocirurgia, recebendo equipamentos de ponta com imagens em HD.

O Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) conta com tomógrafos de última geração, com destaque para o tomógrafo de 64 canais e a ressonância magnética de três teslas, além dos equipamentos de medicina nuclear, radiologia e ultrassom. Em breve, será inaugurado o aparelho de Pet-Scan, que será muito utilizado no acompanhamento de pacientes oncológicos atendidos no HCFMB.

Departamento de Assistência à Saúde do HCFMB

Criado em 2011, o Departamento de Assistência à Saúde do HCFMB colabora integralmente com os outros setores do HC, com atualizações e mudanças necessárias para melhoria da qualidade e humanização dos serviços prestados. Organiza as atividades conforme as prioridades colocadas pela Superintendência, e implanta medidas e métodos que visem à segurança ao paciente, prevenindo complicações ou acidentes durante a realização dos procedimentos ou período de permanência no Hospital.

Hospital visa continuiamente a humanização
no atendimento aos pacientes

A Diretora do Departamento de Assistência do HCFMB, Dra. Erika Ortolan, afirma que a assistência atua no Hospital visando sempre a maior humanização e melhoria da qualidade do atendimento ao paciente. “Somos um grande Hospital, e nosso diferencial são as pessoas que aqui trabalham: elas verdadeiramente amam o que fazem. Nosso esforço para manter o alto nível de atendimento é diário, e temos muito orgulho de fazer parte dos 50 anos de história”, afirma.

Casas de apoio

A excelência no atendimento à saúde demandou aumento considerável da procura pelos serviços prestados no HCFMB. Muitos pacientes e acompanhantes que vinham de outras cidades e até outros estados procurando tratamento, ao chegar em Botucatu, não tinham condições financeiras de se hospedar na cidade.

Em meados de 2005, o funcionário Rubens de Almeida, o Alemão, idealizou o projeto de uma casa que abrigasse esses pacientes. A ideia foi prontamente recebida pela Diretoria do HCFMB que, com apoio da Famesp, viabilizou sua implantação. “Nosso primeiro passo foi correr atrás de um prédio que oferecesse condições para que o projeto saísse do papel. Poucos meses depois, inauguramos a primeira Casa de Apoio ao Paciente Oncológico, com capacidade para acolher 44 pacientes de outras localidades”, explica Alemão, atualmente responsável pelas quatro unidades.

Com 114 leitos, ao todo, cada casa tem um perfil. A Casa de Apoio I acolhe pacientes com câncer. A Casa II também é destinada à área oncológica, mas especialmente para crianças com câncer. Já a III acolhe mães que amamentam bebês prematuros, e a IV recebe pacientes transplantados em diálise peritoneal. O atendimento humanizado é prestado em parceria com o Serviço Social do HCFMB, que faz a triagem dos pacientes.

Unidades Administradas pelo HCFMB

Com a autarquização, novas Unidades foram inauguradas e administradas pelo HCFMB, algumas em parceria com o poder público municipal, compondo o chamado “Complexo Autárquico HCFMB”. São elas:

O Pronto Socorro Pediátrico padroniza
o atendimento à crianças

– Pronto Socorro Municipal e Pronto Socorro Pediátrico

Como estratégia de gestão, o HCFMB administra em parceria com a Prefeitura Municipal de Botucatu, os Prontos-Socorros de nível secundário do município, objetivando a padronização do fluxo e a garantia dos atendimentos.

Os PSs atendem Urgência/Emergência 24 horas por dia, realizando atendimentos adulto e pediátrico. Por ano, são cerca de 110 mil atendimentos no PS Municipal, enquanto o PS Pediátrico, 50 mil.

Os casos mais complexos atendidos nessas unidades são transferidos para o Pronto Socorro Referenciado (PSR) do HCFMB, unidade especializada no atendimento de pacientes graves.

Vista aérea do SARAD

– Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD)

O SARAD é o primeiro hospital público do Estado destinado ao tratamento e reabilitação de dependentes químicos. Além do atendimento clínico, os pacientes internados na unidade recebem acompanhamento com uma equipe interdisciplinar, formada por psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, educadores físicos, dentre outros.

Estrutura do HEBo complementa o atendimento do HC

– Hospital Estadual de Botucatu (HEBo)

Inaugurado há três anos, o Hospital Estadual Botucatu (HEBo) foi planejado para atendimento de pacientes com patologias menos graves, complementando o atendimento terciário realizado no HCFMB, reduzindo as filas de espera por atendimentos de média complexidade.

O HEBo atende também pacientes oncológicos em consultas de rotina e tratamento quimioterápico.

O comprometimento com o próximo e com a sociedade sempre foi e continuará sendo parte das páginas que o HCFMB escreve em sua história de vida.

São 50 anos de histórias, de evolução, de desenvolvimento. De acertos, erros, mas principalmente inúmeras certezas. De fé, de milagres, de solidariedade. No HC não há apenas médicos, colaboradores ou pacientes. O HC é feito de vidas. Vidas que movem, que inspiram esse Hospital a lutar cada vez mais por elas, todos os dias. São 50 anos. O Hospital das Clínicas tem muito que comemorar.

Vivian Abilio – Núcleo de Comunicação, Imprensa e Marketing do HCFMB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here