HCFMB integra Centro de Contingência do COVID-19 no Estado de São Paulo

0
1353

O Centro de Contingência do COVID-19, criado pelo Governo do Estado de São Paulo, realizou sua primeira reunião na manhã de ontem, 3. O Centro tem o objetivo de monitorar e coordenar ações contra a propagação do novo coronavírus, e conta com especialistas das redes pública e privada, com ênfase na área de Infectologia, sob a supervisão do Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, e coordenação do médico infectologista David Uip.

A lista de especialistas inclui o Infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) e Docente da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB), Dr. Carlos Magno Fortaleza, que participou da reunião. Compõem também o Centro de Contingência do COVID-19 o Diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, e os professores Marcos Boulos (HCFMUSP), Esper Kallas (HCFMUSP), Luiz Fernando Aranha (Unifesp), Benedito Fonseca (HC de Ribeirão), Beatriz Tess (FMUSP), Rodrigo Angerami (HC da Unicamp) e Luiz Carlos Pereira Júnior (Instituto de Infectologia Emílio Ribas).

A iniciativa visa estabelecer protocolos para diagnóstico, assistência e para o desenvolvimento de medicamentos e de uma possível vacina eficaz contra a doença. Durante a primeira reunião formal do grupo, foi definida uma rede de pesquisas para prevenção e tratamento do novo COVID-19.

“Somos muito bem preparados e temos total condição para colaborar com o Governo do Estado nas ações de combate ao coronavírus”, diz Dr. Carlos Magno Fortaleza. “As reuniões serão realizadas uma vez por semana e estaremos sempre atualizados com o cenário real da doença no Estado, trabalhando para impedir seu avanço e divulgando informações concretas”, afirma.

Foram definidas três frentes de ação. A primeira é focada em pesquisas, desenvolvidas com olhares direcionados para os cenários do Estado de SP, Brasil e mundo.

A rede reunirá instituições de pesquisa e ensino renomadas como a FMB, o HCFMB,o Hospital das Clínicas da FMUSP e das grandes universidades públicas de São Paulo – USP, Unicamp, e USP Ribeirão Preto, além dos institutos Butantan, Adolfo Lutz, Emílio Ribas e de Medicina Tropical.

O segundo grupo é voltado às ações de Comunicação, e programará workshops, cursos e palestras para atualizar os jornalistas e demais profissionais da área que estão cobrindo o tema.

A terceira frente aborda os protocolos assistenciais, sugerindo fluxos e possibilidades de otimização do atendimento na rede de saúde, contribuindo para os protocolos operacionais estabelecidos pela Secretaria de Estado da Saúde.

O Superintendente do HCFMB, Dr. André Balbi, falou sobre o papel do Hospital junto a Secretaria de Saúde e ao Governo do Estado. “O HCFMB e a FMB são instituições de extrema importância no interior do Estado e participar deste Centro de Contingência reforça o trabalho sério da nossa gestão em aprimorar continuamente a nossa assistência”, disse.

HCFMB é reconhecido como hospital referência para o tratamento de casos graves de COVID-19

O novo centro definiu ainda a relação de hospitais de referência para o tratamento de casos graves, e o HCFMB é um deles. Os outros centos são os HCs de Ribeirão Preto (USP) e Campinas (Unicamp), Hospital de Base de São José do Rio Preto, Hospital das Clínicas de São Paulo (HCFMUSP) e Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na capital.

O Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE) e a Comissão de Controle de Infecção Relacionada à Assistência (CCIRAS) do HCFMB divulgaram orientações e têm realizado treinamentos do plano de ação, implantado pela Secretaria da Saúde do Estado (SES), para atendimento de casos suspeitos por infecção pelo novo coronavírus. O protocolo orienta os servidores no diagnóstico, tratamento e isolamento dos casos.

É importante destacar que os casos graves serão tratados no HCFMB, em área de isolamento e com fluxo previamente discutido e organizado com a equipe multiprofissional. Os casos menos graves ou suspeitos serão triados nas Unidades Básicas de Saúde do município.

Quando procurar atendimento?

– Caso apresente febre e sintomas respiratórios e esteve em um dos seguintes países: China, Alemanha, Austrália, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Japão, Tailândia, Vietnã e Singapura nos últimos 14 dias;

– Caso apresente febre e sintomas respiratórios e teve contato com algum caso suspeito ou confirmado com alguém que esteve nos países citados acima nos últimos 14 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here