HCFMB participa de estudo sobre COVID-19 publicado na conceituada revista britânica The Lancet

0
1024

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) participou de um estudo multicêntrico que resultou em uma publicação no The Lancet, um dos mais influentes periódicos médicos do mundo.

Denominado Therapeutic versus prophylactic anticoagulation for patients admitted to hospital with COVID-19 and elevated D-dimer concentration (ACTION): an open-label, multicentre, randomised, controlled trial -Anticoagulação terapêutica versus profilática para pacientes internados no hospital com COVID-19 e concentração elevada de dímero D (ACTION): um ensaio clínico aberto, multicêntrico, randomizado e controlado, o estudo 100% brasileiro foi realizado entre os meses de junho de 2020 e fevereiro de 2021 com mais de 600 pacientes incluídos em 31 hospitais do País.

Pesquisa

Sabendo que a COVID-19 gera propensão a trombose, podendo agravar o quadro clínico do paciente hospitalizado, o estudo se propôs a avaliar a anticoagulação profilática e a terapêutica na evolução destes pacientes.

De acordo com um dos autores do estudo, Dr. Diego Aparecido Rios Queiroz, integrante do Time de Resposta Rápida (TRR) e médico preceptor da Clínica Médica Geral do HCFMB, “os resultados desse estudo mostraram que, em pacientes hospitalizados com COVID-19 e dímero-D elevado (exame de sangue que pode indicar maior risco de trombose), a estratégia de anticoagulação plena quando comparada à dose preventiva não demonstrou diferença em relação à mortalidade, tempo de internação ou tempo de necessidade de oxigênio suplementar e, de uma forma geral, houve mais sangramentos no grupo dose plena”.

Com os resultados obtidos pelo projeto de pesquisa, os médicos que atuam na linha de frente do combate a COVID-19 têm mais subsídios para a tomada de decisão quando perceberem o risco maior de trombose em pacientes hospitalizados, situação que até então não possuía evidências científicas.

Paola Balin, doutoranda em Fisiopatologia em Clínica Médica, e Dr. Diego Aparecido Rios Queiroz

Próximos passos

O estudo foi mais um projeto fruto da Coalizão COVID-19 Brasil, um grupo de hospitais e instituições que organiza e une esforços de vários centros de pesquisa no País buscando responder importantes questões associadas ao tratamento da COVID-19.

Dr. Diego lembra que as pesquisas não param e o foco agora está voltado para paciente com COVID-19 ambulatorial, ou seja, não hospitalizado. “Ainda não temos resposta certa e atualmente vamos começar a recrutar esse perfil de paciente para estudar se a anticoagulação em casa, na dose baixa, consegue reduzir o risco de trombose e a necessidade de internação hospitalar”, frisa.

Agradecimentos

“Não estive sozinho nesse projeto. Preciso agradecer ao HCFMB pela oportunidade de desenvolver pesquisa e assistência de excelência aos pacientes aqui atendidos, os pacientes e familiares que contribuíram neste estudo. Agradeço ainda Paola Balin, doutoranda em Fisiopatologia em Clínica Médica, que coordenou ao meu lado todo o processo do estudo, o Departamento de Clínica Médica, em especial às professoras Marina Okoshi e Suzana Tanni, que sempre apoiaram o desenvolvimento do nosso grupo de pesquisa clínica, os médicos, residentes e demais membros multiprofissionais das equipes de UTIs e enfermarias que atendem os pacientes com COVID-19 no HCFMB; à FMB e UPECLIN pelo suporte institucional”, finaliza Dr. Diego.

Acesse o estudo em: https://authors.elsevier.com/c/1dBO3V-4XDQv2

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here