HCFMB realiza Workshop sobre uma das mais modernas técnicas de tratamento da insuficiência venosa crônica

0
2877
Técnica abordada no Worskshop é uma das mais modernas e menos invasivas para o tratamento de úlcera Ilustrativa

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), o Hospital Estadual Botucatu (HEBtu) e a indústria Medtronic, em parceria com a Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) promovem, no próximo 31 de outubro, o Workshop Ablação Endovenosa por Radiofrequência na Insuficiência Venosa Avançada.

Esse Workshop é fruto do trabalho desenvolvido pela disciplina de Cirurgia Vascular da FMB e tem por objetivo oferecer aos participantes um contato com uma das mais modernas técnicas no tratamento da insuficiência venosa crônica, a radiofrequência, que apesar de introduzida no Brasil desde 2008, ainda é considerada um método novo.

As úlceras venosas são feridas crônicas dos membros inferiores. Devido às secreções, mau cheiro e aparência ruim, as pessoas que sofrem dessa doença passam a se isolar do convívio social, de modo que, além de um problema de saúde, a úlcera passa a ser um problema social grave, que afeta aproximadamente dois milhões de pessoas no Brasil. No HEBtu, cerca de 80 pessoas são tratadas com essa doença em um projeto de doutorado desenvolvido pelo médico Dr. Rafael Elias Farres Pimenta, sob orientação do Prof. Dr. Marcone Lima Sobreira.

Dr. Rafael Pimenta coordena o Workshop Arquivo Pessoal
Dr. Rafael Pimenta coordena o Workshop
Arquivo Pessoal

O cirurgião vascular do HCFMB Dr. Rafael Elias Farres Pimenta afirma que a técnica por ablação endovenosa é uma abordagem relativamente nova e de minimamente invasiva.  “Esse procedimento é realizado no paciente por cateter de radiofrequência ou laser, com diversas vantagens sobre o tratamento cirúrgico convencional, já que proporciona ao paciente uma recuperação pós-operatória mais rápida, com menor desconforto e dor. Isso possibilita um retorno mais rápido às atividades laborais, se comparada à cirurgia convencional”, observa.

Pimenta afirma que o objetivo principal do curso é oferecer ao profissional um contato direto com a técnica. “Nosso principal intuito é oferecer um tratamento cirúrgico seguro, moderno e atual aos pacientes portadores de úlcera venosa, uma doença crônica e extremamente debilitante”, diz.

A ablação endovenosa é um método que deve fazer parte do arsenal terapêutico do cirurgião vascular moderno. O evento proporciona ao médico uma introdução à técnica endovenosa por radiofrequência, possibilitando a execução desses procedimentos em sua prática diária.

O procedimento é feito sob orientação ultrassonográfica, com um cateter inserido através da pele, sem a necessidade de grandes cortes como na cirurgia convencional. O fechamento da veia tratada é feito pelo calor emitido no cateter de radiofrequência, o que provoca uma lesão térmica diretamente na parede da veia, resultando em sua destruição.

A técnica é considerada por muitos centros mundiais de referência no tratamento das varizes como uma das principais opções de tratamento cirúrgico e é indicada aos pacientes que possuem varizes com comprometimento das veias safenas magnas ou parvas, com resultados semelhantes a cirurgia convencional e uma recuperação pós-operatória mais eficaz.

“A atualização faz parte da realidade de todo profissional. Eventos como esse atuam também como vitrine para a divulgação da produção científica da nossa disciplina, como o caso do Projeto Úlcera Venosa, em que as principais técnicas de tratamento endovenoso são oferecidas aos pacientes portadores de úlcera venosa. Buscamos sempre oferecer o melhor tratamento em benefício aos nossos pacientes”, finaliza Dr. Rafael.

A comissão organizadora é composta pelo Dr. Rafael Elias Farres Pimenta, pela Dra. Paula Angelelli de Camargo, pelo Prof. Dr. Matheus Bertanha e pelo Prof. Dr. Marcone Lima Sobreira.

Programação

11:00 Mapeamento Venoso de Varizes: do pré ao pós operatório (Prof. Dr. Marcone Lima Sobreira)

11:20 Radiofrequência e seu uso no CEAP avançado (Dr. Rafael Elias Farres Pimenta)

11:40 Deslocamento ao HEBtu

12:00 Treinamento em modelo phantom (modulo experimental para treinamento da punção) Prof. Dr. Matheus Bertanha e Dra Paula de Camargo Angeleli

13:00 Dois procedimentos no HEBtu

18:00 Encerramento

Vivian Abilio – Assessoria de Imprensa do HCFMB via 4toques Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here