NHE / CRIE do HC realiza atualização de carteira de vacinação de alunos

0
750

Durante os dias 27, 28 de fevereiro e 2 de março, foi realizado, pelo Núcleo Hospitalar de Epidemiologia e pelo Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), um mutirão para atualizar as carteiras de vacinação de calouros e veteranos, na Biblioteca do Campus. A ação faz parte da recepção integrada dos calouros de todos os cursos da Unesp em Botucatu, envolvendo: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), FMB, Instituto de Biociências (IB) e Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA).

Alunos atualizam carteira de vacinação na Biblioteca do Campus

Além do mutirão, os profissionais do CRIE palestraram na quarta-feira (28) para os calouros de Medicina e Enfermagem, no Salão Nobre da FMB, apresentando as atividades do setor. “Essa iniciativa está ligada ao acesso e conhecimento em relação à vacinação, que já deve fazer parte do nosso cotidiano”, enfatizou Ivana Gonçalves, supervisora técnica do NHE / CRIE.

Robinson Ishijina Leal, aluno paulistano do curso de Biologia, aproveitou os primeiros dias em Botucatu para tomar as vacinas de hepatite B, sarampo, caxumba e rubéola. “Achei importante esta iniciativa do Hospital, porque, na minha cidade natal, não tive a oportunidade de tomar as vacinas e podemos fazer isso aqui, de forma acessível”, diz.

Importância de manter a carteira de vacinação atualizada

Equipe do CRIE presente na vacinação

Vacinação não é assunto somente para crianças e adolescentes: especialistas alertam para a importância da imunização também entre adultos, tanto para prevenir doenças quanto para evitar surtos como o de caxumba e sarampo, registrados em algumas regiões do Brasil.

A Coordenadora do NHE / CRIE do HCFMB, Prof.ª Adj. Ilda de Godoy, alerta que a vacinação para adultos não está restrita à gripe. “Além dela, existem outros tipos de imunização que precisam estar atualizadas na carteira de vacinação do público adulto, para evitar futuros problemas de saúde”, afirma.

Dr.ª Ilda reforça ainda que todo adulto deveria ter recebido as vacinas obrigatórias quando criança (tríplice viral, tetraviral e a que combate a poliomielite). “Mas quem não foi imunizado na infância ou não tem certeza sobre as vacinas que tomou ao longo da vida, também pode e deve buscar a imunização”.

Mas e as pessoas que não sabem o paradeiro da carteira de vacinação? Nesses casos, o NHE / CRIE orienta que estas busquem a imunização contra todas as doenças, por prevenção. A única vacina que permite identificação sem o cartão é a BCG, destinada à prevenção da tuberculose, que deixa marcas no braço direito.

Núcleo de Comunicação, Imprensa e Marketing HCFMB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here