Profissionais e estudantes da área da Saúde participam de atualização em asma, DPOC e dispositivos inalatórios

0
1501

O Salão Nobre da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) recebeu, na última terça-feira (11), a atualização em Asma, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e dispositivos inalatórios. Este evento foi organizado pelo Departamento de Gestão de Atividades Acadêmicas (DGAA) do Hospital das Clínicas e pela FMB, além de contar com o apoio da Assessoria de Comunicação, Imprensa e Marketing do Hospital e da empresa AstraZeneca, que está, atualmente, entre os maiores grupos farmacêuticos do mundo.

Profissionais e estudantes da área da Saúde participaram ativamente das palestras, inclusive utilizando um dispositivo eletrônico interativo que já é amplamente utilizado em outros setores (leilões, comitês e eleições) para obter opiniões/feedbacks e retorno rápido de participantes, como explica Lucas Frederico Arantes, Analista de Tecnologia do Núcleo de Eventos Científicos do DGAA:

“O Sistema de Votação Interativa é a tecnologia que utiliza terminais portáteis individuais sem fio do tamanho de um smartphone, com uma pequena tela de LCD e contendo um teclado numérico, os quais se comunicam, via wi-fi, com um computador ao qual é instalado o software e o receptor de sinais dos terminais. O DGAA, em conjunto com o NEAD.TIS/STAEPE da FMB, vem utilizando esta tecnologia nos eventos científicos. Ontem, no evento, utilizaram-se os votadores, voltados para resoluções de casos apresentados pelos palestrantes. Segundo alguns participantes e apresentadores, sua interatividade proporcionou uma maior atenção e participação.”.

Abrindo o evento, Dra. Suzana Erico Tanni Minamoto, Médica Doutora em Pneumologia pela UNESP de Botucatu falou sobre “Tratamento de Manutenção da Asma“, com destaque para a definição da asma como uma doença heterogênea e para o diagnóstico com base na expressão dos achados clínicos.

Além disso, a médica ressaltou os principais fenótipos da asma, os objetivos e a definição do tratamento farmacológico, que visa controlar os sintomas para melhorar a vida cotidiana do paciente e avaliar os riscos futuros de agravamento da doença, como tabagismo, obesidade, problemas sociais e psicológicos, dentre outros.

Na sequência, a Chefe de Gabinete do Hospital das Clínicas e Professora Titular da Faculdade de Medicina de Botucatu, Dra. Irma de Godoy, apresentou o tema “Tratamento de Manutenção da DPOC”, lembrando a forma como o diagnóstico desta doença é confirmado (no caso, pela espirometria pré e pós- broncodilatador), a importância da atividade física para os pacientes e o tratamento indicado para o controle dos sintomas. Dra. Irma também destacou um dado importante: 80% do dinheiro gasto para tratar pacientes com DPOC devem-se a internações por exacerbações (agravamento dos sintomas da doença).

Para encerrar a noite de aprendizado, Juliana Fernandes, farmacêutica-bioquímica e Consultora Científica na Área Respiratória da AstraZeneca, falou sobre os dispositivos inalatórios para o tratamento da Asma e do DPOC. Na explanação, a profissional destacou os fatores que interferem no uso correto dos dispositivos, os mecanismos de deposição pulmonar, os tipos de dispositivos inalatórios (inaladores de pó seco, aerossóis e nebulizadores) e como escolher o inalador ideal para cada caso, dependendo da preferência do paciente, de sua faixa etária e social.

Maíra Masiero – Assessoria de Comunicação e Imprensa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here