Tratamento em pacientes do HCFMB com esclerose múltipla é tema de E-book

0
2161

Uma pesquisa feita em pacientes com esclerose múltipla do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) resultou em um E-book intitulado “Imunomoduladores injetáveis utilizados no tratamento de esclerose múltipla: enfoque para técnica de aplicação e prevenção das reações cutâneas”. Desenvolvido no Núcleo de Educação a Distância e Tecnologia de Informação em Saúde (NEAD.TIS)  por Lígia Nogueira Manso, mestranda pelo Departamento de Enfermagem da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), com o apoio de sua coordenadora, a professora Luciana Patrícia Fernandes Abbade e editoração de Ana Silvia Sartori Barraviera Seabra Ferreira, vice-coordenadora do NEAD.TIS,  o objetivo da publicação é aumentar a adesão ao tratamento de esclerose múltipla, além de tornar a doença e seus sintomas mais claros.

Atualmente, 145 pacientes estão em tratamento com imunomoduladores injetáveis no Ambulatório de Neuroimunologia do Hospital das Clínicas da FMB. “Os pacientes recebem orientações sobre autoaplicação e armazenamento dos medicamentos. Procuramos sempre incentivar a prática do autocuidado, enfatizando a importância da aceitação ao tratamento e prevenção de reações cutâneas no local de aplicação”, afirma Lígia.

Drª Luciana conta que foram estudadas as principais reações provocadas pelos medicamentos nestes pacientes. “O e-book será um instrumento prático, de fácil acesso, onde o portador de esclerose múltipla, seus familiares e profissionais de saúde encontrarão informações sobre os principais cuidados para administração das terapias injetáveis, diminuindo a ocorrência de reação cutânea”, diz.

A esclerose múltipla (EM) é uma doença crônica, degenerativa, que atinge cerca de dois milhões de pessoas no mundo todo. A variabilidade de sintomas (como alterações na fala, memória, comprometimento visual, alterações de equilíbrio e disfunção urinária) muitas vezes torna o diagnóstico tardio, o que retarda o início do tratamento.

Imunomoduladores injetáveis são medicamentos que modificam a resposta do sistema imunológico, reduzindo a atividade da esclerose múltipla no paciente. “Esses medicamentos reduzem o avanço dos sintomas ao longo dos anos. No Brasil, são distribuídos gratuitamente pelo governo através de farmácias de alto custo ou em centros públicos de referência para tratamento da esclerose múltipla, mediante relatório médico que confirme a existência da doença”, explica Lígia.

A realização do E-book foi baseada nos avanços da medicina e das novas abordagens terapêuticas, que contribuem para que os profissionais de saúde estejam mais preparados, com conhecimentos e ferramentas inovadoras. Lígia conclui que, “oferecendo tratamentos multidisciplinares, conseguiremos melhorar, significativamente a qualidade de vida, o controle de surtos e os sintomas dos pacientes”.

Conheça o E-book publicado e saiba mais: http://www.hcfmb.unesp.br//pesquisas/informacoespaciente/novo-esclerose-multipla/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here